Região Metropolitana e Litoral Norte do Inova RS define visão para 2030 | Universidade Feevale

Região Metropolitana e Litoral Norte do Inova RS define visão para 2030

16/10/2020 - Atualizado 15h14min

Região quer ser referência global de inovação por meio de uma estratégia

de especialização inteligente

mapa

O programa Inova RS, desenvolvido pela Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul, deu mais um passo na sua missão de incluir o Estado no mapa global de inovação. A Região Metropolitana e Litoral Norte realizou nesta quinta-feira, 15, a primeira reunião de formação da Mesa, onde altas lideranças locais puderam votar e construir, juntos, uma visão de futuro para a região.

Tornar o Rio Grande do Sul uma referência global em inovação, como estratégia de desenvolvimento local até 2030, é a visão geral do Inova RS. Para tanto, o programa dividiu o Estado em oito regiões, sendo a Mesa um ponto-chave da estrutura de governança local. Constituída por atores das quatro hélices – governo, instituições de ensino, sociedade e empresas –, a Mesa tem como funções validar, votar e garantir a participação de suas instituições e empresas nos projetos prioritários aos ecossistemas.

Os trabalhos da reunião desta quinta-feira, realizada no formato on-line, foram conduzidos pela diretora de Inovação da Universidade Feevale, Daiana de Leonço Monzon, que coordena os comitês Estratégico e Técnico da Região Metropolitana e Litoral Norte. O reitor da Feevale, Cleber Prodanov, que antes coordenava o comitê Estratégico, agora integra a Mesa.

Durante o encontro, foi apresentado o mapeamento da região, assim como os principais pontos do programa. Além disso, os participantes puderam votar nas áreas prioritárias da região, tendo por resultado a seguinte visão de futuro:

Em 2030, a Região Metropolitana e Litoral Norte será referência global de inovação por meio de uma estratégia de especialização inteligente baseada em saúde, educação, economia criativa e tecnologia da informação e comunicação, fomentando o empreendedorismo para desenvolvimento e atração de talentos e aplicação da pesquisa acadêmica e tecnológica para soluções de problemas práticos”.

O próximo passo do programa é o desenvolvimento de projetos nas áreas de saúde, educação, economia criativa e tecnologia da informação e comunicação, a partir de uma metodologia desenvolvida pela Secretaria de Inovação, Ciência e Tecnologia, em parceria com a Universidade Feevale”, afirma Daiana.

A próxima reunião da Mesa da Região Metropolitana e Litoral Norte acontecerá no dia 26 de novembro, quando serão escolhidos os principais projetos.

Perfil da Região Metropolitana e Litoral Norte

  • 52 municípios
  • 10 parques científicos e tecnológicos
  • 20 incubadoras de empresas
  • 751 startups
  • 13 institutos de ciência e tecnologia
  • 216 cursos de pós-graduação stricto sensu
  • 4 polos tecnológicos
  • 22 instituições de apoio ao empreendedorismo
  • 31 núcleos de inovação tecnológica
  • 3 unidades Embrapii – Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial
  • 6 Institutos Senai de Inovação
  • relevância econômica e política no Estado
  • vantagem logística (rodovias, portos e aeroporto)
  • cinco dos dez municípios com maiores PIBs do Estado
  • destaques: educação de nível superior, desenvolvimento industrial, tecnologias intensivas em conhecimento, potencial turístico e energias sustentáveis